REDE DE ESGOTO E INFRAESTRUTURA DO PRESIDIO ESTADUAL DE TRÊS PASSOS É DEBATIDO EM AUDIÊNCIA EM PORTO ALEGRE

por Cristiane Bertaluci publicado 23/01/2020 09h15, última modificação 27/01/2020 08h19
A mesa diretora da Câmara Municipal de Três Passos, composta pelo presidente vereador Flavio Habitzreiter, vice-presidente Edivan Baron e secretário Ido Rhoden, juntamente com o vereador Arlei Tomazoni estiveram reunidos na Susepe (Superintendência de Serviços Penitenciários), na manhã desta quarta-feira, 22 de janeiro, para debaterem sobre a rede de esgoto e infraestrutura do presidio estadual de Três Passos.

REDE DE ESGOTO E INFRAESTRUTURA DO PRESIDIO ESTADUAL DE TRÊS PASSOS É DEBATIDO EM AUDIÊNCIA EM PORTO ALEGRE

A mesa diretora da Câmara Municipal de Três Passos, composta pelo presidente vereador Flavio Habitzreiter, vice-presidente Edivan Baron e secretário Ido Rhoden, juntamente com o vereador Arlei Tomazoni estiveram reunidos na Susepe (Superintendência de Serviços Penitenciários), na manhã desta quarta-feira, 22 de janeiro, para debaterem sobre a rede de esgoto e infraestrutura do presidio estadual de Três Passos.
A reunião contou com a presença do superintendente da Susepe, Cesar da Veiga, do secretário de administração penitenciaria, Cesar Luiz de Araujo Faccioli, do diretor de engenharia, Alexandre Mincoff, do administrador do presidio de Três Passos, Claudimiro de Castro, do delegado da 3ª delegacia regional de Policia Civil, Ederson Dorneles, do presidente da Amuceleiro (Associação dos Municípios da Região Celeiro), Carlos Vigne, do assessor da prefeitura de Braga, Jose Carlos de Abreu, do assessor do deputado Aloisio Classmann, Friske e do chefe de gabinete da deputada Zila, Nader Ali Umar.

A rede de tratamento de esgoto do presidio estadual de Três Passos é um problema recorrente, que causa transtornos para os moradores do entorno, devido ao mau cheiro oriundo do mesmo.

Para reativar a usina de tratamento de esgoto é necessário a contratação de uma empresa terceirizada. Segundo informações do superintendente da Susepe, a empresa vencedora do processo licitatório não apresentou a documentação exigida para a sua contratação, sendo assim, existe um novo processo em tramitação.

Outro assunto debatido na reunião, foi a superlotação da casa prisional, a qual necessita de ampliação e reforma estrutural ou até mesmo, a construção de um novo presidio. Segundo informações da Susepe, o presidio tem capacidade de engenharia para 114 presos, e população carcerária de 365 presos.

Uma nova reunião será agendada em Três Passos com a presença dos membros diretivos da Susepe, com uma resposta concreta referente ao novo processo licitatório.